FIAM-FAAM escolhe BRLOGIC como plataforma de estudo em curso de comunicação

banner_FMU

O centro universitário FIAM FAAM de São Paulo, realizou durante cinco encontros entre março e abril, um curso que ensina  como criar e gerenciar uma  rádio online.  A plataforma utilizada para o curso foi a da BRLOGIC que vai servir de laboratório e aprendizado para os  alunos do curso de comunicação, além de contribuir com uma ótima estrutura e auxiliar nas aulas práticas. A ideia surgiu a partir do interesse do professor de Comunicação Social Júlio Moreno de incluir uma disciplina voltada à web rádio. O curso teve a duração de 20h e foi ministrado e coordenado no Campus Liberdade pelo professor Julio Moreno e no Campus Morumbi pelo professor Rodrigo Matiskei.

Os alunos tiveram a oportunidade de aprender a criar playlists, selecionar programação para transmissão automática, agendar as suas programações, monitorar a audiência da rádio e entender como fazer a interação da web rádio com as redes sociais. Além de se aprofundar mais nos temas, como aprender o que é streaming, gerenciar músicas e organizar vinhetas, campanhas e programetes. Os 5.300 alunos do curso de comunicação, agora tem uma ferramenta que pode ser usada como instrumento de laboratório, além disso, vai servir como um simulado do que é realmente trabalhar em uma rádio e fazer transmissões ao vivo.

Julio afirma que as rádios criadas pelos alunos serão de transmissão 100% online e das mais variadas áreas. “Elas podem ser segmentadas por gêneros musicais, esportivas jornalísticas e outros diversos temas” completa. Ele acredita que a ferramenta digital é atualmente o que podemos dizer sobre o futuro do rádio e da TV no Brasil e no mundo.  “Quando fiz minha dissertação de mestrado em 2003 já defendia essa questão. Fiz uma dissertação que falava sobre a TV do FUTURO – A interatividade da TV”, relembra.

O Coordenador do projeto fala com convicção dos próximos passos do rádio na internet, “Tenho certeza que a rádio online será o novo veículo a trazer e resgatar o brilhantismo que o  rádio analógico sempre teve e que se perdeu por inúmeros processos”, reforça.

O resultado das aulas

As atividades fizeram parte do cotidiano dos alunos durante cinco encontros, onde esses alunos aprenderam inicialmente o que é uma programação de rádio e os softwares existentes para editar e automatizar uma rádio ao vivo. Além disso eles puderam entender como é o perfil do ouvinte de rádio no Brasil e na internet e também trabalhar a rádio e esses ouvintes através das redes sociais.  

O Professor lembra que na terceira e na quarta aula, a turma começou a mexer na plataforma da BRLOGIC, assim aprendendo a administrar a parte operacional do sistema. Na quinta e última aula eles passaram por uma experiência ao vivo, produzindo um programa de meia hora, em grupos. “Conseguimos extrair destes alunos momentos de descontração e envolvimento com a plataforma. Da minha parte, foi um curso muito legal de administrar e lecionar”, comemora.

FMU_foto_02

Ele também conta que as aulas foram interessantes e que os alunos gostaram demais, Júlio diz que  já existe interesse de novos alunos em participar da continuidade do curso. “Estamos com uma lista de 15 alunos para a próxima turma”, destaca.

Uma nova era de ouro para o rádio

As transmissões feitas pela web se tornaram porta de entrada para que projetos independentes ganhassem destaque paralelo aos modelos tradicionais. 

Esse processo de evolução, que chamamos de radiomorfose, altera e reconfigura os gêneros e as formas de interação presentes no rádio. Na era digital, o rádio passou a ter, além da transmissão sonora, também textos, hipertextos, fotografias, arquivos, vídeos, desenhos e cores. O modelo digital oferece possibilidades, além de uma melhor qualidade de som, de recursos que ampliam os formatos de programação atualmente conhecidos e novos canais de interatividade.

A fácil operacionalização é um dos fatores determinantes para o sucesso. A transmissão pela internet já se tornou algo comum e faz parte do dia-a-dia de comunidades, ONG’S, universidades e igrejas.  Aos poucos tudo vai se alinhando a novos formatos e estar inserido neste contexto faz com que a magia do rádio esteja sempre em sintonia, seja por ondas hertzianas ou em uma frequência digital.