O que é bit rate e por que ele é importante para a web rádio?

bit_rate_banner

Já falamos aqui no blog sobre as diferenças técnicas entre rádios am, fm e web e quais desses tipos possibilitam melhor qualidade para o ouvinte. Descobrimos que um dos porquês das web rádios estarem tomando conta do mercado nacional é também pela capacidade de transmissão. Mas usar este praticamente ilimitado canal digital sem assumir o compromisso de streaming de alta qualidade parece desperdício de capacidade.

Bit Rate

Partindo do princípio que apresentamos no post do AM/FM, de que uma transmissão é basicamente a transferência de arquivos digitais de um ponto ao outro, é simples entender como a taxa de bits por segundo funciona.  E o bit rate diz respeito à quantidade de pacotes de dados que é transmitida do ponto A ao ponto B em determinado intervalo de tempo.

Pegando como exemplo o plano ouro de streaming da BRLOGIC: ele permite um streaming de 128kbps, ou seja, a transmissão de arquivos em um segundo pode chegar a 128 pacotes de mil bits, garantindo uma altíssima qualidade de áudio para o ouvinte. Qualidades inferiores podem ser de até 32 ou 16 kbps, mas os nossos planos começam em um limite de 64, que trazem uma boa qualidade; e chegam no máximo de 128, que é muito superior à média de qualquer rádio digital ou analógica sem gerar arquivos desnecessariamente grandes.

Vale ressaltar aqui que as velocidades correspondem aos limites máximos de transmissão. Caso a rádio esteja instalada em locais onde a conexão com a internet não é tão boa, você pode configurar para que a transmissão seja feita com uma taxa menor para que a sua rede não seja sobrecarregada.

Formato de transmissão

Além da taxa de transferência, a outra grande variável que pode afetar na relação entre qualidade de áudio e limites de transmissão é o formato do áudio. Sem dúvida nenhuma o mais popular é o MP3, um tipo de arquivo de compressão que chegou a gerar dúvidas entre os defensores do CD quando as músicas digitais começaram a se popularizar, há mais de dez anos, mas que conquistou o mercado e os consumidores com o tempo. A transmissão via MP3 tem mais alcance por ser compatível com um maior número de softwares e aplicativos, mas a BRLOGIC oferece um outro formato além deste.

Para o caso de bitrates mais baixos, o AAC é uma escolha interessante, já que permite uma qualidade maior com uma taxa menor. Por mais que o nosso AUTO DJ só permita o upload de arquivos em MP3, é possível configurá-lo para AAC, permitindo a transmissão em estéreo mesmo com o plano bronze. Vale lembrar, porém, que este é um formato proprietário e indicado somente para quando o foco da transmissão é a web, visto que ele não é compatível com qualquer navegador de smartphone. No caso dos apps oferecidos pela BRLOGIC, o formato funciona normalmente.

O importante é destacar que, por mais técnicas que sejam as diferenciações entre formato e bitrate, a qualidade sempre deve ser o principal objetivo. E se surgir qualquer dúvida sobre estes ou outros temas, entre em contato conosco ou acesse a nossa central de ajuda!

  • Danyel Romero

    Top! Sempre leio tudo oq vcs postam com atençao. Por isso minha Rádio vem crescendo em audiência. Parabens. Minha Rádio é Trans Interativa